InícioInício  PortalPortal  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Últimos assuntos
» Fim do fórum
Qui Jul 09, 2015 7:53 pm por Gunner

» Oi, Raquel apresentando-se
Qui Jun 26, 2014 4:45 pm por Felisberto Danella

» Galeria da Rê
Sab Abr 02, 2011 5:39 pm por Renata K.

» Novata. Renata K. ;]
Sab Abr 02, 2011 5:10 pm por Renata K.

» [Persona 3] Descubra qual é a sua persona.
Seg Fev 14, 2011 5:22 pm por cpmro

» Terminal Xenti
Sab Dez 25, 2010 6:31 am por Gaabriel

» Olá, Gabriel se apresentando!
Sab Dez 25, 2010 6:04 am por Gaabriel

» Armageddon
Ter Nov 23, 2010 7:25 pm por Lune V.

» [Yu-Gi-OH!] O que a 4kids nos fez engolir.
Seg Nov 08, 2010 3:33 pm por Pedrinho

Votação
Vocês desejam um chatbox no The Writers?
Sim
100%
 100% [ 6 ]
Não
0%
 0% [ 0 ]
Total dos votos : 6
Outubro 2018
DomSegTerQuaQuiSexSab
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   
CalendárioCalendário
Top dos mais postadores
Leonardo (459)
 
Gunner (338)
 
Puresparky (302)
 
Jean William (218)
 
Alexis Tecno-I-Magus (171)
 
ArnoBeiFong (147)
 
Lucas_palmeirense (90)
 
Theime (69)
 
Gustavo_Andrade (67)
 
DKG (57)
 
Parceiros

 

Terminal Xenti

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Autor Mensagem
Gaabriel
avatar
NovatoNovato


Masculino Número de Mensagens : 2
Pontos : 4
Reputação : 0
Data de inscrição : 25/12/2010
Localização : Rio De Janeiro \o/

MensagemAssunto: Terminal Xenti   Sab Dez 25, 2010 6:31 am

[b]Título: Terminal Xenti
Gênero: Ação / Ficção Científica

Breve Introdução

Theodor Hiesel, um brilhante cientista e médico alemão que em 2034 surgiu com uma teoria considerada por muitos, ridícula e sem fundamentos. De acordo com sua teoria, o planeta terra estava prestes a sofrer a maior catástrofe biológica que já existiu. Theodor disse que o número de mortes iria chegar à níveis extremos em pouco tempo, surgiriam novos vírus devastadores um atrás do outro. Theodor foir ignorado e ridicularizado, era motivo de chacota entre seus amigos de trabalho. Mas mall sabia a humanidade que Theodor estava certo...

Em 2036, o número de mortos já tinha ultrapassado 10 milhões, isso em poucas semanas. A situação só piorava, novas doenças surgiam, milhão após milhão, a raça humana foi quase extinta. A humanidade quase caiu do abismo da existência, e pela primeira vez percebeu que não eram imunes a tudo. Então, 97 anos da "Rebelião da Natureza", a humanidade estava quase re-estabelecida por completo. Novos governos foram criados, e cada um juntou esforços para a criação de centros de análises de doenças. Com isso, a humanidade pode pela primeira vez em quase um século, dizer que estava segura.

===========================
O enredo conta a história de um ex-militar e seu tio, que é administrador do centro de pesquisa de doenças (CEPEDO ou CPD) mais poderoso no planeta, que vão investigar um estranho acontecimento nos laboratórios. Mal sabiam que lá encontrariam o que poderia gerar a segunda "Rebelião da Natureza".
===========================

História
Enredo em Produção! Quero opiniões sinceras, e o que eu posso fazer melhorar ele, e também, sugestões (:!

Capitulo 1
Ja faziam 2 meses que não se tinha noticias do pessoal da N.H.C., Robert, presidente da corporação ficava cada vez mais nervoso, pois tinha total conhecimento do que provavelmente aconteceu. Seu pedido de envio de uma equipe armada do exército fora negado seguidas vezes, então não viu outra escolha, senão ir por conta propria. Reuniu seus leais guarda-costas, e seu prodigio sobrinho, Clark.
Clark era à precisão em forma humana, ganhou o campeonato estadual de arco-e-flecha aos 10 anos , e manteve seu lugar por mais 3 anos, depois começou seu treinamento com rifles de caça. Todo final de semana, ele saia para caçar patos, perto do lago de Comton com seu tio. Sua precisão era sirurgica, não errava um tiro sequer, como um poderoso predador, se preparava e dava o bote com perfeição. Aos 18 anos, ele entrou para o exército, se tornou elite da divisão de franco-atiradores. Aos 24, bateu o recorde do tiro à maior distância. Clark, acertou um alvo de 1 metro quadrado a 3 kilometros de distância, um feito histórico.

Ele olhou para mim com uma cara séria e preocupada ao mesmo tempo, podia sentir a preocupação e nevorsismo em sua respiração...
-Sobrinho, quero que fique com algo...
Robert pega na ultima gaveta da sua mesa, uma caixa grande, e da ao Clark. Era um revolver, com uma luneta de precisão...
-Tio, um revolver com uma luneta? Não acha que um rifle seria melhor? – Brincou com um sorriso no rosto
Porém seu tio mantinha sua expressão séria.
-Esse arma sobrinho, era do meu pai, e ja salvou minha vida, então quero que fique com ela para lhe trazer sorte.
-Claro tio, desculpas...
Então Robert e Clark desceram do escirtório com os guarda-costas, entraram numa van que os aguardava na calçada e partiram em direção a N.H.C. Tudo estava tranquilo na cidade naquele dia, nada de engarrafamentos, as reportagens não amostravam sequer um assalto, e já eram 3 da tarde, geralmente é a hora “pesada” naquela cidade. Não parecia que algo ruim poderia acontecer na N.H.C., não com um dia tão raramente belo como aquele.

-Tio, você me disse que essa arma lhe salvou a vida... Como exatamente?-
-Eu era criança, tinha saido para caçar com meu pai, assim como você quando tinha 14 anos... Agente sempre caçava na beira do lago Comton, mas um dia resolvemos entrar na mata, andamos por quase 1 hora, então vimos algo grande se movendo atrás das arvores. Meu tio mandou eu me abaixar e ir em silêncio... Fui para trás de um arbusto, e quando olhei era um urso.
-Um urso? Só?
-Calma, deixe eu terminar... Então, meu pai pegou o rifle, e mirou e esperou ele se virar, porém o urso notou nossa presença e correu em nossa direção. Meu pai consegui esquivar-se, então o urso pulou encima de mim, no mesmo intante puxei meu revolver, atirei no peito dele e ele caiu, mas não foi só ele que se deu mal...
-Seu braço... Você me dise que tinha sido um acidente com uma serra...
-Bem, é que...
Robert é interrompido pelo motorista, que avisava que tinham chegado...
- Vamos Clark, não temos tempo para covnersar, desça logo dessa van – Disse Robert já na entrada do prédio...






Capitulo 2
Ao descer da van, Clark viu um prédio alto, com aproximadamente uns 30 andares.
-Mas tio, você disse que era no subsolo
-E é, encima é apenas a parte administrativa e outras seções...
Entraram pela porta, e logo foram recebidos pelo administrador da corporação.
-Nós perdemos contato com nosso pessoal no subsolo, ja faz semanas, por quê a demora? E onde está a equipe armada?
-Nós somos a equipe armada, tive problemas com o exército então vou resolver esse problema por conta própria.
-Entendo, aqueles cretinos. Lembram do que aconteceu em Guitres? Aquele ataque terrorista que teve que resolvido pela polícia local já que o exército “não estava disponível”...
-Sim eu lembro, de qualquer forma já estamos aqui. Agora diga-me, o que sabem?
-Tememos que o especimen tenha escapado e...
-Especimen? – Clark com um tom de espanto, interrompe o administrador... – Que especimen?-
-Seu tio não lhe contou? Nós analisamos doenças causadas por virus, parasitas e bactérias, fazesmo isso desde...
-Eu sei o que fazem, mas como assim especimen? Vocês realizam experiencia em outros seres vivos?
-Sim, ratos, coelhos...
-Mas ratos e coelhos não são grandes para fazer vocês perderem contato com o pessoal do subsolo...
-É que também fazesmo experimentos em seres humanos...
-Como?
-Condenados à morte. Fazemos isso para o bém da maioria, eles já vão morrer de qualquer forma, que morram com uma utilidade.
-E onde estão os direitos humanos?
-Direitos humanos? Ah sim, mas quando estiver quase morrendo, com seus pulmões inundados de sangue por causa de um virus que rasgou o tecido dele, é claro que você vai lembrar dos diretos humanos.
-Mesmo assim...
-PARA! – Gritou Robert – Não adianta nada discutir agora, diga o que quiser Clark, isso não mudará, é para o bem de todos...
- Mas eu acho que...
-Não acha nada, ponto final.
- Você não vai me dá ordens tio, sou um soldado, e...
- Como um bom soldado, vai obedecer as ordens do seu superior...
-Escuta aqui...
-Seu tio olhou com aquela cara, Clark logo entendeu e ficou quieto.
Clark aborrecido sentou-se no banco na recepção da entrada. Então Robert continuou a perguntar o que o administrador sabia...
- Voltando ao assunto, o especimen pode ter escapado, mas qual exatamente?
- Boatos dizem que foi o Xenti senhor...
- Boatos?
- Sim, ontem um dos pesquisadores da equipe Xenti conseguiu sair, ele está sendo tratado agora na enfermagem, deve estar bem daqui a pouco, só alguns exames e está tudo ok.
- Precisamos falar com ele, qual é o nome?
- Clay Livertown, ele está na ala C, sala 7.
-Obrigado.
-Vamos Clark!
Robert mandou os guarda-costas aguardarem na entrada com um sinal, e então pegamos o elevador para a enfermaria que fica no terceiro andar...
Ao chegarem no terceiro andar, Robert se direcionou à atendente:
- Clay Livertown, ala C, sala 7.
- Por ali senhor.
- Obrigado...
- Espere, você é Robert?
- Sim!
- Obviamente ja sabe do ocorrido, sim?
- Claro. Mas agora estou sem tempo, com liçensa.
Então Robert andou para a direção indicada pela atendente, que não tirava os olhos de Clark, que ao se aproximar não hesitou em perguntar:
- Algum problema?
- Não? Por que?
- Oras, não tirou o olho de mim desde que cheguei aqui... Ou será que é outra coisa senhoritra... – Ele olha para o peito dela onde tem um crachá – Tracey...
- O que está sugerindo?
- Não sei, sair no sabado ás 10 horas...
- Talvez, vou pensar no seu caso.
Um olha pro outro com um sorriso
- Escuta, você sabe o que realmente está acotnecendo? – Disse, agora mais sério.
- Bem, assim que ele saiu estava acabado, todo machucado, ele ficava repetindo umas palavras...
- Quais palavras?
- Não me lembro ao certo, ele dizia coisas como “Não desçam, estamos em perigo” e mais algumas coisas.
- E qual foi a reação do pessoal?
- Acrediatamos que ele estava apenas delirando e...
- Espera, o administrador disso aqui disse que temia que o especimen teria fugido.
- Já isso não sei, não me relaciono com assuntos do subsolo, só fico aqui na recepção da infermaria.
- Mas será que não conheçe alguem que “se relacione” com os assuntos do subsolo?
- Bem, além do Robert e o Clay, tem a Jeneth do décimo andar, ela providencia os materiais e instrumentos necessarios pelos laboratorios, embora trablhe la encima, mais parte do tempo está la embaixo resolvendo problemas...

Robert sai pela porta e chama Clark...
- Desculpe, tenho que ir...
- Claro. mas aqui pegue meu cartão
- Ah...
- Tem meu telefone – Susurrou Tracey com um sorriso
- Vamos Clark! – Apressou Robert.

Ao entrar na sala, ele vê um homem cheio de feridas, os curativos estavam cheios de sangue.
- Ele disse que nada se compara pelo o que ele passou la embaixo – Disse Robert – Ele disse que foi algo terrivel.
- Clay, preciso que me diga exatamente o que aconteceu la embaixo, é muito imporante.
- Sim, mas espere, não te conheço de algum lugar?
- Desculpe mas não lembro.
- Clark... Seu rosto e nome são familiares... Espera, você é do exército, era o melhor franco-atirador...
- Clay? Nossa cara, você mudou muito, o que aconteceu?
- Bem, percebi que exército não era minha praia, então resolvi me dedicar ao que realmente gosto, ciência.
- É, você mudou, está deixando a barba crescer... – Rindo – Não era você o tal “Bundanene” ? – Mais risos
- Sim, mas atualmente não tenho tanto tempo. As demandas de pesquisas estão cada vez maiores...
- Entendo... Mas vamos voltar ao assunto, Claym, preciso que diga o que aconteceu...
- Bem, antes do inferno começar, recebemos um alerta de uma falha de contenção no Terminal Xenti.
- Terminal Xenti?
- É, la guardamos o mais perigoso e desenvolvido “parasita”. Ele é grande, e por mais duvidoso que pareça, aparentemente ele é inteligente, pois conseguiu se adaptar a todas as nossas tentativas para destruir-lo.
- Entendi, mas então, falha de contenção...
-Ah, claro. Bem, então eu e e a equipe técnica descemos correndo para o andar onde fica o Xenti. A contenção do terminal Xenti é diferente de qualquer coisa, não é nada material, é um campo magnético, que evita que qualquer coisa entre ou saia, o campo falhou e pensamos que o virus poderia escapar.
- Ao chegarmos la, recebemos mais alertas, alegando que outros 7 terminais tiveram falha de contenção...
- Não parece coincidência para mim.
- Exatamente, por isso mandamos a segurança descer, talvez o suposto sabotador ainda estivesse aqui, talvez fosse um de nos, talvez fosse mais de um. Então foi quando tudo piorou, perdemos contato com a equipe de segurança, e os alertas de falha de contenção não acabavam. A nossa reação foi evacuar o pessoal, fazer uma cópia dos dados e iniciar o processo de descontaminação. Então, pegamos o elevador e quando estavamos quase no primeiro andar, ouvimos tiros e depois uma explosao, então sentimos o elavador cair.
- E ninguém aqui encima viu os sabotadores sairem?
- Quem viu não está mais vivo, eles mataram todos no primeiro andar, e ja tinham implantado um virus no computador da segurança e apagaram todas as filmagens das cameras. Então voltando, quando o elevador parou de cair um pedaço do teto dela caiu sobre mim, então desmaiei. Quando acordei, vi uma forma humana se aproximando de mim, quando minha visão voltou ao normal era um segurança que tentava tirar o pedaço de metal. Eu consegui levantar e perguntei a ele o que tinha acontecido...

==========================================================================

Bem, é isso!
Espero que gostem (:
Não hesitem em dar opiniões, dicas de como eu posso melhorar e claro, sugestões (:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário

Terminal Xenti

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum: Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Fanfics :: Histórias Originais -